sexta-feira, 19 de maio de 2017

Comandante Vicente Moura

Foto: Paulo Alexandrino / Global Imagens

Parece que toda a gente foi apanhada de surpresa com a mais recente notícia verde e branca! E eu inclusive....
Aos 79 anos de idade, o vice-presidente do Sporting Clube de Portugal Cmdte José Vicente de Moura apresenta a seu pedido de dispensa do cargo executivo que representava. 
Após uma breve pesquisa na internet, encontrei este artigo publicado no DN do dia 30 de Outubro 2016, do qual destaco as seguintes frases:

"Estive gravemente doente em dezembro do ano passado, estive mais para lá do que para cá. Só numa noite tive seis paragens cardíacas - uma delas de quase 40 minutos."

"Já informei o presidente, mais do que uma vez, que seria bom para o Sporting, e se calhar também para mim, que no fim do mandato eu deixava o clube. Porque não posso dar muito mais do que estou a dar. E a resposta dele é que nem vai pensar nisso. Quer que eu fique."


Chorou no dia em que Carlos Lopes se sagrou campeão olímpico?

"Claro que chorei. Primeiro andei a seguir a prova pelas ruas de Los Angeles. Depois, quando o vi arrancar, fiquei com esperança de que pelo menos uma medalha ia arrancar. Fui para o estádio olímpico e lá um colega meu que já morreu tinha levado uma bandeira portuguesa enrolada debaixo do casaco. Quando o Carlos Lopes entrou, levantámo-nos como uma mola e atirámos a bandeira, penso que foi o Miranda Calha. Quem levou a bandeira foi o Matos Soares, sócio número um do Benfica, falecido recentemente."


Como sócio do Sporting Clube de Portugal resta-me agradecer todo o esforço, devoção, dedicação e glória que o Cmdt. José Vicente de Moura dedicou ao Clube.
A pergunta que deixo no ar é quem é que o vai suceder e isso deixa-me algo apreensivo.

Sem comentários:

Enviar um comentário